Reflexões na poesia do Pink Floyd #6

“Got thirteen channels of shit on the TV to choose from”

Música: Nobody Home

Álbum: The Wall

Hoje em dia é exatamente assim que eu me sinto em relação à TV. Praticamente não há nada que me interessa na telinha. Tirando um ou outro seriado americano que ainda despertam meu interesse e, claro, filmes, não consigo assistir a quase nada que existe de disponível na TV. Exceção feita a telejornais, nos quais busco tentar me manter um pouco informado, embora quase sempre passe raiva por considerar a cobertura tendenciosa e acrítica de algumas emissoras bem irritante; invariavelmente prefiro ler as notícias mais relevantes nas mídias eletrônicas mais independentes, apesar de ter tido pouco tempo pra isso.

A vantagem é que estou lendo vários livros, que alimentam de forma muito mais satisfatória a minha mente.

E não poderia deixar de citar a merda das merdas das TVs de merda: O tal BBB. Sério, esses dias vi uns pedaços enquanto estava em um restaurante e, sinceramente, não consigo entender como alguém pode manter interesse por aquela idiotice descomunal.

2 Respostas para “Reflexões na poesia do Pink Floyd #6

  1. “Seriado americano”! Que mania de não indentificarmos as coisas como elas são: seriado norte-americando ou seriado estadunidense.
    De resto, assino com o relator.

  2. Dante,
    obrigado por chamar a atenção pra esse detalhe do “americano”… Nem costumo usar essa generalização, mas dessa vez escapou.

    Valeu!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s