Desconstruindo Injustiças

Decisão recente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu o direito de companheiro do mesmo sexo à previdência privada complementar (STJ reconhece direito de previdencia privada a casal homossexual).

O que essa decisão (e outras parecidas) representa para a nossa sociedade? Bem, na opinião deste humilde palpiteiro representa um avanço, talvez não tão grande quanto poderia ser, rumo à civilidade e a uma sociedade que seja efetivamente equânime, pelo menos no que concerce a esse assunto, qual seja, os direitos adquiridos em uma união estável.

Como este é um espaço que eu gosto de manter democrático, obviamente qualquer um dos meus parcos leitores é livre para discordar de qualquer coisa que eu escrever. Porém, felizmente, a democracia é uma via de mão dupla, portanto, deixem-me dizer o que eu acho de pessoas que se declaram contra a união estável (e/ou o casamento) entre pessoas do mesmo sexo, com todos os direitos que qualquer casal Homem&Mulher tem:

– preconceituosas; retrógradas, reacionárias, conservadoras ao extremo; não têm o mínimo de empatia; tendem à maldade em algumas atitudes e opiniões; geralmente, não sabem raciocinar por si mesmas, e importam suas opiniões de figuras de autoridade, frequentemente religiosas.

Bom, isso posto, eu realmente ainda não consigo entender o que faz alguém ser contra tratarmos todos os cidadãos como iguais perante as leis. O que tem de tão horrível em uma união homoafetiva legalmente reconhecida? A quem agride, de verdade? Por que tem gente que se acha no direito de interferir na vida alheia? Esse é um assunto que gosto de discutir com pessoas que têm uma opinião diferente da minha, pois me diverto, visto que geralmente os argumentos são risíveis, ridículos, e muitas vezes até engraçados… embora tenha quase certeza que não vai aparecer nenhum comentário do tipo por aki. Ou talvez eu esteja enganado.

Algumas pessoas podem me perguntar porque eu estaria opinando sobre esse assunto, já que não sou diretamente interessado ou afetado pela questão. Não é difícil responder essa hipotética pergunta. Não vou dizer que tenho dezenas de amigos homossexuais e que por isso me solidarizo com eles. Conheço pessoalmente alguns poucos. Tenho pouquísimos amigos gays/lésbicas. Todavia, tenho a certeza de que uma sociedade que trate seus membros com igualdade e equidade impacta direta ou indiretamente na vida de cada um de nós. Assim, tento exercitar minha empatia, tento ser o mais humanista possível, desprezo qualquer forma de preconceito e/ou discriminação negativa. Pra mim, individualmente, não faz a menor diferença se uma casal homoafetivo tem os mesmo diretios de um casal hetero, mas pro meu sentimento de coletividade, de sociedade, de humanidade, faz toda a diferença.

Portanto, pense bem, e antes de se colocar contra a união homoafetiva com todos os direitos que qualquer casal deve ter (pensão, previdência, conta conjunta, adoção de filhos, dependência em planos de saúde e IR, etc), para um pouquinho pra raciocinar e refletir e se faça a seguinte pergunta:

POR QUE EU TENHO QUE DAR PITACO NA VIDA DESSAS PESSOAS? QUEM ME DEU ESSE DIREITO? O QUE É QUE EU TENHO COM ISSO? EM QUE ISSO AFETA MINHA VIDA?

Como sempre, qualquer contribuição é bem vinda.

P.S: Acabei de ler este post e resolvi colocar aki para contribuir: http://bulevoador.haaan.com/2010/03/04/declaracao-de-uniao-homoafetiva/

8 Respostas para “Desconstruindo Injustiças

  1. Muito bem colocado amigo. E olha que a união homoafetiva ainda não gera muito lucro para algumas empresas/igrejas no sentido da realização da cerimônia e tudo mais, artigos caríssimos. Se e quando gerar, muitas pessoas fervorosamente contra mas que se beneficiarão, mudarão rapidamente e curiosamente de opinião e de postura. Como a maioria dos preconceituosos.

    • Telma,
      sei não, amiga.
      As igrejas (católicas, evangélicas, islâmicas, etc) têm seus motivos para serem contra a união homoafetiva, motivos bestas baseados em livros mitológicos cheios de lendas… não me importo que a maioria das religiões e seus seguidores sejam contra a celebração do casamento entre pessoas do mesmo sexo DENTRO DE SEUS TEMPLOS E CELEBRADOS POR SEUS SARCEDOTES. É um direito que elas têm e que deve ser preservado em um país laico e que preze a liberdade religiosa. O que me incomoda profundamente é a transposição dessas opiniões para os setores públicos que têm a obrigação de garantir a igualdade dos cidadãos.
      Ou seja, não quer celebrar uma união entre dois homens ou duas mulheres, não celebrem. Mas não impeçam que o cartório da esquina o faça livremente.

  2. Sou totalmente a favor da união civil entre homosexuais, afinal, eles são cidadãos como quaisquer outros e têm de ter o mesmo direito.. e normalmente uma família que odeia seus entes homos, adora ficar com a herança e deixar o parceiro na mão… se não gosto do comportamento e da presença de homos, isso é outro caso, e resolvo isso mantendo distância na minha vida pessoal, sem me meter na vida deles e sem quaisquer tipo de desavenças, apenas distancia, mas na vida pessoal, na vida profissional, atendo gays e heteros com o mesmo cuidado e presteza. O mesmo que faço para funkeiros e judeus, pessoas daqual, em minha vida pessoal eu quero distância. Preconceito? talvez… Intolerância? nunca…

  3. Pingback: STJ acerta de novo « No Lado Escuro da Lua

  4. Pingback: Reconhecendo direitos « No Lado Escuro da Lua

  5. Pingback: Bule Voador » Blog Archive » Reconhecendo direitos

  6. Pingback: Conservadorismo nefasto « No Lado Escuro da Lua

  7. Pingback: When a person loves a person | O Lado Oculto da Lua

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s